sábado, 24 de setembro de 2011

10 MANDAMENTOS DE CRIANÇAS ESPECIAIS



1. Viva um dia de cada vez, e viva-o positivamente. Você não tem controle sobre o futuro, mas tem controle sobre hoje.

2. Nunca subestime o potencial do seu filho. Dê-lhe espaço, encoraje-o, espere sempre que ele se desenvolva ao máximo das suas capacidades. Nunca se esqueça da sua capacidade de aprendizagem, por pequena que seja.

3. Descubra e permita mentores positivos: familiares e profissionais que possam partilhar consigo a experiência deles, conselhos e apoio.

4. Proporcione e esteja envolvido com os mais apropriados ambientes educacionais e de aprendizagem para o seu filho desde a infância.

5. Tenha em mente os sentimentos e necessidades do seu cônjuge e dos seus outros filhos. Lembre-lhes que esta criança especial não tem mais do seu amor pelo fato de perder com ele mais tempo.

6. Responda apenas perante a sua consciência: poderá depois responder ao seu filho. Não precisa justificar as suas acções aos seus amigos ou ao público.

7. Seja honesto com os seus sentimentos. Não pode ser um super-pai 24 horas por dia. Permita-se a si mesmo ciúmes, zanga, piedade, frustração e depressão em pequenas necessidades sempre que seja necessário.

8. Seja gentil para consigo mesmo. Não se foque continuamente naquilo que precisa de ser feito. Lembre-se de olhar para o que já conseguiu atingir.

9. Pare e cheire as rosas. Tire vantagem do fato de ter ganho uma apreciação especial pelos pequenos milagres da vida que os outros dão como garantidos.

10. Mantenha e use o sentido de humor. Desmanchar-se a rir pode evitar que seja desmanchado pelo stress.


Read more:http://pragentemiuda.blogspot.com/2007/01/aos-pais-10-mandamentos-de-criancas.html#ixzz1Yu1pUA1p

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Primavera e uma professora maluquinha

FELIZ É POUCO...♥
E como dizia nosso querido e saudoso Tim Maia...
Primavera (Vai Chuva)Tim MaiaQuando o inverno chegar
Eu quero estar junto a ti
Pode o outono voltar
Que eu quero estar junto a ti (porque)

Eu (é primavera)
Te amo (é primavera)
Te amo (é primavera) meu amor
Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Meu amor...

Hoje o céu está tão lindo (vai chuva)
Hoje o céu está tão lindo (vai chuva)
(É primava)
As crianças cantaram essa música com direito a coreografia na escola, hoje..
Deu uma nostalgia.....♥

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Eu não tenho gaiola eu tenho árvore

Eu não tenho gaiola eu tenho árvore........
Amo os pássaros e desejava muito que eles me visitassem, pois, mantê-los em gaiola eu não queria de modo algum.
Então plantei uma árvore em meu quintal, hoje ela é grande e frondosa linda mesmo.
Coloquei o bebedouro para os beija-flores, depois um comedouro para os demais, um bebedouro suspenso. O que tenho é um festival de cantoria, belezas diferentes e o meu contentamento de saber que eu não preciso aprisionar para ter, mas é como o jardim das borboletas, cuide do seu jardim e as borboletas virão. O mesmo os pássaros. Arrisco que o mesmo para o ser humano.
Liberdade, beleza e perfeição criações Divinas.
Autoria Luciana Renata Zanin

QUE SAUDADES DA VELHA INFÂNCIA..♥ ESPIA SÓ...



Nesses dias em que fiquei de repouso em casa procurei trabalhos manuais que me ajudassem
na escola com as crianças.
Então pesquisei os brinquedos com sucata e deu muito certo. Nessa busca eu realmente pensei e repensei sobre o benefício que trazem para o desenvolvimento infantil e para nós adultos que manuseamos com elas os materiais e participamos na confecção dos mesmos.
E  no sábado pela manhã acordei com um barulho de eletrônico, como durmo com a janela aberta pois, moro em um sobradinho, vi meu querido amiguinho o Rafa de 3 anos no quintal de sua casa com um helicóptero de última geração julgo eu, porque ele fazia barulho, rodava e andava. Mas o que me chamou atenção foi que o Rafa estava encostado na parede olhando com as mãos para trás.
Logo pensei que se fosse uma caixa de leite ou uma pet e outros materiais a coisa seria outra.
Ele estaria sentado cortando, colando, pintando, imaginando, falando como um papagaio.
Aí então tive a convicção de que a minha intuição sobre os brinquedos com sucatas estava certa, não que eu menosprezo os industrializados, eles tem seu valor e brilho, mas os que me encantam são os que redescobri e com eles quem sabe o resgate da infância.
Minha mãe contava que usava o sabugo do milho para fazer boneca, a madrinha do meu filho usava lata de sardinha pra fazer e puxar de carrinho.
Ah! Saudades da velha infância!!!!!!!!!!!♥ 
“Nessa época as crianças tinham seus pais, pois eles não precisavam se matar para sustentar o consumismo e sim para sobreviver, sentar a mesa com os filhos, pedir benção, pescar juntos, jogar bola e quantas outras coisas que podiam fazer sempre juntos”
Autoria: Luciana Renata Zanin

sábado, 17 de setembro de 2011

CRIANÇAS....♥

"Grande é a poesia, a bondade e as danças. Mas o melhor do mundo são as crianças." (Fernando Pessoa)



quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Ser educador nos dias de hoje

Os nossos meninos não são os de antes…
Trocaram os brinquedos de madeira pelos sofisticados
brinquedos de luz e som, que só com o simples toque numa
tecla fazem aparecer o mundo fantástico da electrónica.

As educadoras não as de antes…
Fotocopiam, ampliam, colam papéis de texturas maravilhosas,
e reconstroem pegadas de animais pré-históricos só com o
simples acto de misturar água e gesso…
Mas há coisas que não mudam, que o tempo e os anos
respeitam… O olhar de uma criança de mão dada com o/a
seu/sua educador(a) e o contacto silencioso, caloroso,
são sinais entranhados de um código único,
de um sentimento profundo de amizade.

Uma criança e o/a seu/sua educador(a)…são capazes de tudo.
Podem passar horas juntos escutando cantigas, resolvendo
problemas com caricas e pauzinhos ou simplesmente a brincar
com a imaginação. Podem fazer as maiores invenções e tentar
salvar o mundo plantando uma árvore.

Não são as crianças de antes…
As educadoras e os educadores não são os de antes…
O mundo não é o de antes..

Mas há coisas que não mudam, a capacidade de
desumbramento, a força da natureza, o olhar de uma
criança e o carinho de um(a) educador(a)
que se entrega se condições, dia-a-dia,
qu sonham e trabalham juntos por um mundo
melhor, com um código único, eterno, poderoso,
indestrutível: o de uma profunda amizade.
www.educaçãodeinfância.com

SÓ A BRINCAR








Quando me virem a montar blocos
A construir casas, prédios, cidades
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender sobre o equilíbrio e as formas
Um dia, posso vir a ser engenheiro ou arquitecto.

Quando me virem a fantasiar
A fazer comidinha, a cuidar das bonecas
Não pensem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a cuidar de mim e dos outros
Um dia, posso vir a ser mãe ou pai.


Quando me virem coberto de tinta
Ou a pintar, ou a esculpir e a moldar barro
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a expressar-me e a criar
Um dia, posso vir a ser artista ou inventor.

Quando me virem sentado
A ler para uma plateia imaginária
Não riam e achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a comunicar e a interpretar
Um dia, posso vir a ser professor ou actor. 

Quando me virem à procura de insectos no mato
Ou a encher os meus bolsos com bugigangas
Não achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a prestar atenção e a explorar
Um dia, posso vir a ser cientista.

Quando me virem mergulhado num puzzle
Ou nalgum jogo da escola
Não pensem que perco tempo a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a resolver problemas e a concentrar-me
Um dia posso vir a ser empresário.

Quando me virem a cozinhar e a provar comida
Não achem, porque estou a gostar, que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a seguir as instruções e a descobrir as diferenças
Um dia, posso vir a ser Chefe.

Quando me virem a pular, a saltar a correr e a movimentar-me
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender como funciona o meu corpo
Um dia posso vir a ser médico, enfermeiro ou atleta.

Quando me perguntarem o que fiz hoje na escola
E eu disser que brinquei
Não me entendam mal
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a trabalhar com prazer e eficiência
Estou a preparar-me para o futuro
                 Hoje, sou criança e o meu trabalho é brincar.       
            
 (Poema de origem desconhecida)

 www.educaçaodeinfancia.com

Gaiolas e asas


Os pensamentos me chegam de forma inesperada, sob a forma de aforismos. Fico feliz porque sei que Lichtenberg, William Blake e Nietzsche frequentemente eram também atacados por eles. Digo “atacados“ porque eles surgem repentinamente, sem preparo, com a força de um raio. Aforismos são visões: fazem ver, sem explicar. Pois ontem, de repente, esse aforismo me atacou: “Há escolas que são gaiolas. Há escolas que são asas“
Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.
Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são os pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.
Esse simples aforismo nasceu de um sofrimento: sofri conversando com professoras de segundo grau, em escolas de periferia. O que elas contam são relatos de horror e medo. Balbúrdia, gritaria, desrespeito, ofensas, ameaças... E elas, timidamente, pedindo silêncio, tentando fazer as coisas que a burocracia determina que sejam feitas, dar o programa, fazer avaliações... Ouvindo os seus relatos vi uma jaula cheia de tigres famintos, dentes arreganhados, garras à mostra - e a domadoras com seus chicotes, fazendo ameaças fracas demais para a força dos tigres... Sentir alegria ao sair da casa para ir para escola? Ter prazer em ensinar? Amar os alunos? O seu sonho é livrar-se de tudo aquilo. Mas não podem. A porta de ferro que fecha os tigres é a mesma porta que as fecha junto com os tigres.
Nos tempos da minha infância eu tinha um prazer cruel: pegar passarinhos. Fazia minhas próprias arapucas, punha fubá dentro e ficava escondido, esperando... O pobre passarinho vinha, atraído pelo fubá. Ia comendo, entrava na arapuca, pisava no poleiro – e era uma vez um passarinho voante. Cuidadosamente eu enfiava a mão na arapuca, pegava o passarinho e o colocava dentro de uma gaiola. O pássaro se lançava furiosamente contra os arames, batia as asas, crispava as garras, enfiava o bico entre nos vãos, na inútil tentativa de ganhar de novo o espaço, ficava ensanguetado... Sempre me lembro com tristeza da minha crueldade infantil.
Violento, o pássaro que luta contra os arames da gaiola? Ou violenta será a imóvel gaiola que o prende? Violentos, os adolescentes de periferia? Ou serão as escolas que são violentas? As escolas serão gaiolas?
Me falarão sobre a necessidade das escolas dizendo que os adolescentes de periferia precisam ser educados para melhorarem de vida. De acordo. É preciso que os adolescentes, é preciso que todos tenham uma boa educação. Uma boa educação abre os caminhos de uma vida melhor.
Mas, eu pergunto: Nossas escolas estão dando uma boa educação? O que é uma boa educação?
O que os burocratas pressupõe sem pensar é que os alunos ganham uma boa educação se aprendem os conteúdos dos programas oficiais. E para se testar a qualidade da educação se criam mecanismos, provas, avaliações, acrescidos dos novos exames elaborados pelo Ministério da Educação.
Mas será mesmo? Será que a aprendizagem dos programas oficiais se identifica com o ideal de uma boa educação? Você sabe o que é “dígrafo“? E os usos da partícula “se“? E o nome das enzimas que entram na digestão? E o sujeito da frase “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas de um povo heróico o brado retumbante“? Qual a utilidade da palavra “mesóclise“? Pobres professoras, também engaioladas... São obrigadas a ensinar o que os programas mandam, sabendo que é inútil. Isso é hábito velho das escolas. Bruno Bettelheim relata sua experiência com as escolas: “fui forçado (!) a estudar o que os professores haviam decidido que eu deveria aprender – e aprender à sua maneira...“
O sujeito da educação é o corpo porque é nele que está a vida. É o corpo que quer aprender para poder viver. É ele que dá as ordens. A inteligência é um instrumento do corpo cuja função é ajudá-lo a viver. Nietzsche dizia que ela, a inteligência, era “ferramenta“ e “brinquedo“ do corpo. Nisso se resume o programa educacional do corpo: aprender “ferramentas“, aprender “brinquedos“. “Ferramentas“ são conhecimentos que nos permitem resolver os problemas vitais do dia a dia. “Brinquedos“ são todas aquelas coisas que, não tendo nenhuma utilidade como ferramentas, dão prazer e alegria à alma. No momento em que escrevo estou ouvindo o coral da 9ª sinfonia. Não é ferramenta. Não serve para nada. Mas enche a minha alma de felicidade. Nessas duas palavras, ferramentas e brinquedos, está o resumo educação.
Ferramentas e brinquedos não são gaiolas. São asas. Ferramentas me permitem voar pelos caminhos do mundo. Brinquedos me permitem voar pelos caminhos da alma. Quem está aprendendo ferramentas e brinquedos está aprendendo liberdade, não fica violento. Fica alegre, vendo as asas crescer... Assim todo professor, ao ensinar, teria que perguntar: “Isso que vou ensinar, é ferramenta? É brinquedo?“ Se não for é melhor deixar de lado.
As estatísticas oficiais anunciam o aumento das escolas e o aumento dos alunos matriculados. Esses dados não me dizem nada. Não me dizem se são gaiolas ou asas. Mas eu sei que há professores que amam o vôo dos seus alunos. Há esperança...
(Folha de S. Paulo, Tendências e debates, 05/12/2001.)

domingo, 11 de setembro de 2011

Crianças de uma Nova Era


Crianças de uma Nova Era
Indiscutivelmente, vive-se na Terra o momento da grande transição
planetária, na qual as ocorrências dolorosas, os desastres coletivos, as tragédias
do cotidiano, as contínuas ondas de violência e os descalabros de toda ordem
chamam a atenção de todos, apresentando momentos terríveis de aflição e de
sofrimentos.
Os denominados sinais dos decantados fins dos tempos, estão presentes na
civilização hodierna convidando os seres humanos às reflexões profundas,
impondo-lhes a necessidade de mudança para melhor no comportamento moral e
emocional.
Além das alterações que sucedem coletivamente na sociedade, outras, mais
sutis, no entanto, não menos preocupantes, estão presentes nestes dias
aguardando a atenção dos estudiosos: pais, psicólogos, educadores, sociólogos,
religiosos e todas as pessoas interessadas na construção da sociedade feliz do
futuro.
Acompanhando o inevitável processo das reencarnações, pode-se constatar
facilmente a presença de uma nova geração de espíritos que se encontra no
planeta em condições surpreendentes, fora do habitual. Aqui encontram-se, a fim
de preparar a grande transição que vem tendo lugar lentamente, de modo a que o
planeta mude de estágio evolutivo, conforme a assertiva de Jesus, na Sua
memorável mensagem no Sermão profético, conforme narrativa de Marcos no
capítulo XIII, versículos 1 a 32.
Facilmente podem-se identificar esses espíritos que constituem a geração
nova, a que se refere Allan Kardec, em A Gênese, no item 27 do capítulo VIII,
elucidando as emigrações e imigrações programadas para que ocorra a grande e
inevitável mudança de evolução.
De igual maneira que os espíritos progridem, também os mundos, as suas
moradas transitórias elevam-se, proporcionando os fatores mesológicos
necessários ao seu desenvolvimento intelecto-moral.
A lei de destruição, bem pouco compreendida pelos seres humanos, é o
mecanismo de que se utiliza a Divindade para a grande revolução que sempre
ocorre, sendo através das alterações, às vezes, dolorosas para as criaturas, o
meio eficaz para que se operem as grandes transformações morais e espirituais.
Observam-se, no planeta terrestre, na atualidade, mais do que noutros
períodos, os sinais próprios dos acontecimentos previstos e programados,
especialmente no que diz respeito aos valores éticos e morais, as convulsões
sísmicas, as mudanças que se produzem em muitos países com alterações
profundas no seu arcabouço econômico e financeiro, assim como nas guerras que
desencadeiam para manter o predomínio, dando lugar ao seu declínio. Enquanto
isso ocorre, outros, os denominados emergentes, crescem e desenvolvem-se, a
fim de terem oportunidade de produzir novas culturas, nova civilização.
Simultaneamente, a onda de loucura e obsessão que assola a Terra faz parte
da transição planetária, quando os espíritos que tentam obstaculizar o processo
evolutivo são removidos para outros planos, de modo que as dores sejam
diminuídas e o tempo menos prolongado.
* * *
O processo da evolução é inevitável e faz parte dos Divinos Planos a respeito
da vida.
Desde que criado simples e ignorante, o princípio espiritual evolui através
das sucessivas reencarnações, adquirindo complexidades e conhecimentos, que se
expandem do íntimo, onde se encontra gravada a essência da qual procede: Deus!
Proporcionar, portanto, o desenvolvimento do Deus interno, é o objetivo
sublime dos renascimentos corporais, por ensejar as oportunidades de aplicação
dos valores antes adormecidos na conquista da plenitude.
É compreensível, portanto, que o ser angélico de hoje passou pela fieira dos
renascimentos corporais, desde as fases mais primitivas até o estágio em que se
encontra.
Os atuais guias da Humanidade estiveram nos primórdios da sua vida nas
experiências primárias que lhes facultaram o desdobrar dos tesouros
transcendentes da evolução.
De igual maneira, aqueles que hoje transitam em dificuldades espirituais e
morais, através do burilamento logrado nas experiências reencarnatórias,
alcançarão também a elevada posição dos anjos tutelares atuais. Não foi por outra
razão que o Mestre de Nazaré elucidou com ênfase, que nenhuma das ovelhas que
o Pai Lhe confiou se perderia, adindo, oportunamente, porém, que ninguém
entraria no reino dos Céus sem pagar a dívida até o último centavo...
À medida que o espírito evolve, experiencia equívocos e êxitos, sendo
convidado a reparar os erros e prosseguir na ação edificante.
A atualidade espiritual do planeta na fase de transição caracteriza-se por
expressivo número daqueles que retornam, missionários do bem e da verdade, do
conhecimento e da beleza, da tecnologia e da ciência, da fé religiosa e da
caridade, a fim de apressarem o processo evolutivo, ao tempo em que outros,
ainda aferrados ao mal despedem-se da oportunidade, igualmente renascendo
para terem a sua última chance no lar terrestre que não têm sabido valorizar...
Certamente que retornarão, quando se recuperarem dos delitos praticados e
da teimosia do orgulho e do egoísmo exacerbado, da soberba e das paixões
primitivas, quais filhos pródigos de retorno ao regaço paterno...
Não seja de estranhar-se que, de igual maneira, nobres espíritos de outra
esfera evolutiva igualmente estejam reencarnando-se na Terra, a fim de
contribuírem em favor do seu processo de regeneração.
A grande maioria que está chegando chama a atenção por características
muito especiais, sendo que, alguns deles apresentam-se com distúrbio de déficit
de atenção (DDA) ou mesmo transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
(TDAH), gerando situações perturbadoras na área da conduta. O fenômeno,
porém, tem por objetivo convidar os estudiosos do comportamento e da educação
a uma análise mais profunda a respeito da ocorrência.
Há muitos especialistas, no entanto, que negam a possibilidade do TDAH,
conservando o diagnóstico apenas na classificação DDA.
Todavia, aprofundadas investigações demonstram que o TDAH tem origem
nos intrincados mecanismos da hereditariedade, da convivência familiar,
necessitando de cuidados especiais.
Invariavelmente têm-se aplicado nos pacientes infantis drogas denominadas
como da obediência, o que constitui grave responsabilidade pelos efeitos colaterais
que podem ocasionar no seu futuro, especialmente a partir da adolescência.
Ideal será uma cuidadosa análise e aplicação da moderna psicopedagogia,
especialmente baseada no amor e na paciência, no diálogo e na convivência com
os pais, de maneira a transmitir-se afetividade e respeito, carinho e segurança
psicológica ao paciente infantil.
Quando a criança dê-se conta de que é amada e compreendida, novos
estímulos contribuirão para a diminuição da desatenção e da hiperatividade,
ajustando-a aos programas de ação edificante e de construção da sociedade feliz.
* * *
Quando, no sermão profético, narrado pelo Evangelista Marcos, Jesus referese
às grávidas e às que amamentarem nos dias terríveis do Senhor, elucida
gentilmente sobre as atuais ocorrências familiares, as dificuldades de convivência
doméstica, os desafios educadores no lar, os relacionamentos afetivos entre os
parceiros...
Ao mesmo tempo, em relação aos problemas de radioatividade que possam
ocorrer, conforme já tem sucedido, com a contaminação pelo estrôncio e outras
substâncias destrutivas que dão lugar ao surgimento de anomalias de vária
ordem, culminando com os tormentos cancerígenos, especialmente leucêmicos...
O momento é, portanto, muito grave, propondo graves reflexões e elevação
de sentimentos, de modo a contribuir-se de maneira eficaz para que esse
tormentoso período seja abreviado...
Joanna de Angelis.
Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na manhã de 20 de abril de2011, na
Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia.
Em 30.08.2011.

_____________________________________________________________


Crianças Índigo e Cristal
Entrevista de Divaldo Pereira Franco ao Programa Televisivo O Espiritismo
Responde, da União Regional Espírita – 7ª Região, Maringá, em 21.03.2007.
ER - Um de seus mais recentes livros publicados tem por título “A Nova
Geração: A visão Espírita sobre as crianças índigo e cristal”. Quem são as
crianças índigo e cristal?
Divaldo – Desde os anos 70, aproximadamente, psicólogos, psicoterapeutas e
pedagogos começaram a notar a presença de uma geração estranha, muito peculiar.
Tratava-se de crianças rebeldes, hiperativas que foram imediatamente catalogadas
como crianças patologicamente necessitadas de apoio médico. Mais tarde, com as
observações de outros psicólogos chegou-se à conclusão de que se trata de uma
nova geração. Uma geração espiritual e especial, para este momento de grande
transição de mundo de provas e de expiações que irá alcançar o nível de mundo de
regeneração.
As crianças índigo são assim chamadas porque possuem uma aura na tonalidade
azul, aquela tonalidade índigo dos blue jeans (Dra. Nancy Ann Tape).
O índigo é uma planta da Índia (indigofera tinctoria), da qual se extrai essa coloração
que se aplicava em calças e hoje nas roupas em geral. Essas crianças índigo sempre
apresentam um comportamento sui generis.
Desde cedo demonstram estar conscientes de que pertencem a uma geração
especial. São crianças portadoras de alto nível de inteligência, e que, posteriormente,
foram classificadas em quatro grupos: artistas, humanistas, conceituais e
interdimensionais ou transdimensionais.
As crianças cristal são aquelas que apresentam uma aura alvinitente, razão pela qual
passaram a ser denominadas dessa maneira.
A partir dos anos 80, ei-las reencarnando-se em massa, o que tem exigido uma
necessária mudança de padrões metodológicos na pedagogia, uma nova psicoterapia
a fim de serem atendidas, desde que serão as continuadoras do desenvolvimento
intelecto-moral da Humanidade.
ER – Essas crianças não poderiam ser confundidas com as portadoras de
transtornos da personalidade, de comportamento, distúrbios da atenção?
Como identificá-las com segurança?
Divaldo - Essa é uma grande dificuldade que os psicólogos têm experimentado,
porque normalmente existem as crianças que são portadoras de transtornos da
personalidade (DDA) e aquelas que, além dos transtornos da aprendizagem, são
também hiperativas (DTAH), mas os estudiosos classificaram em 10 itens as
características de uma criança índigo, assim como de uma criança cristal.
A criança índigo tem absoluta consciência daquilo que está fazendo, é rebelde por
temperamento, não fica em fila, não é capaz de permanecer sentada durante um
determinado período, não teme ameaças...
Não é possível com essas crianças fazermos certos tipos de chantagem. É necessário
dialogar, falar com naturalidade, conviver e amá-las.
Para tanto, os especialistas elegem como métodos educacionais algumas das
propostas da doutora Maria Montessori, que criou, em Roma, no ano de 1907, a sua
célebre Casa dei Bambini, assim como as notáveis contribuições pedagógicas do Dr.
Rudolf Steiner. Steiner é o criador da antroposofia. Ele apresentou, em Stuttgart, na
Alemanha, os seus métodos pedagógicos, a partir de 1919, que foram chamados
Waldorf.
A partir daquela época, os métodos Waldorf começaram a ser aplicados em diversos
países. Em que consistem? Amor à criança. A criança não é um adulto em miniatura.
É um ser que está sendo formado, que merece o nosso melhor carinho. A criança não
é objeto de exibição, e deve ser tratada como criança. Sem pieguismo, mas também
sem exigências acima do seu nível intelectual.
Então, essas crianças esperam encontrar uma visão diferenciada, porque, ao serem
matriculadas em escolas convencionais, tornam-se quase insuportáveis. São tidas
como DDA ou DTAH. São as crianças com déficit de atenção e hiperativas. Nesse
caso, os médicos vêm recomendando, principalmente nos Estados Unidos e na
Europa, a Ritalina, uma droga profundamente perturbadora. É chamada a droga da
obediência.
A criança fica acessível, sim, mas ela perde a espontaneidade. O seu cérebro
carregado da substância química, quando essa criança atinge a adolescência,
certamente irá ter necessidade de outro tipo de droga, derrapando na drogadição.
Daí é necessário muito cuidado.
Os pais, em casa (como normalmente os pais quase nunca estão em casa e suas
crianças são cuidadas por pessoas remuneradas que lhes dão informações, nem
sempre corretas) deverão observar a conduta dos filhos, evitar punições quando
errem, ao mesmo tempo colocando limites. Qualquer tipo de agressividade torna-as
rebeldes, o que pode levar algumas a se tornar criminosos seriais. Os estudos
generalizados demonstram que algumas delas têm pendores artísticos especiais,
enquanto outras são portadoras de grandes sentimentos humanistas, outras mais são
emocionais e outras ainda são portadoras de natureza transcendental.
Aquelas transcendentais, provavelmente serão os grandes e nobres governantes da
Humanidade no futuro.
As artísticas vêm trazer uma visão diferenciada a respeito do Mundo, da arte, da
beleza. Qualquer tipo de punição provoca-lhes ressentimento, amargura que podem
levar à violência, à perversidade.
ER – Você se referiu às características mentais, emocionais dessas crianças.
Elas têm alguma característica física própria? Você tem informação se o DNA
delas é diferente?
Divaldo - Ainda não se tem, que eu saiba, uma especificação sobre ela, no que diz
respeito ao DNA, mas acredita-se que, através de gerações sucessivas, haverá uma
mudança profunda nos genes, a fim de poderem ampliar o neocórtex, oferecendo-lhe
mais amplas e mais complexas faculdades. Tratando-se de Espíritos de uma outra
dimensão, é como se ficassem enjauladas na nossa aparelhagem cerebral, não
encontrando correspondentes próprios para expressar-se. Através das gerações
sucessivas, o perispírito irá modelar-lhes o cérebro, tornando-o ainda mais
privilegiado.
Como o nosso cérebro de hoje é um edifício de três andares, desde a parte réptil, à
mamífera e ao neocórtex que é a área superior, as emoções dessas crianças irão criar
uma parte mais nobre, acredito, para propiciar-lhes a capacidade de comunicar-se
psiquicamente, vivenciando a intuição.
Características físicas existem, sim, algumas. Os estudiosos especializados na área,
dizem que as crianças cristal têm os olhos maiores, possuem a capacidade para
observar o mundo com profundidade, dirigindo-se às pessoas com certa altivez e até
com certo atrevimento... Têm dificuldade em falar com rapidez, demorando-se para
consegui-lo a partir dos 3 ou dos 4 anos. Entendemos a ocorrência, considerando-se
que, vindo de uma dimensão em que a verbalização é diferente, primeiro têm que
ouvir muito para criar o vocabulário e poderem comunicar-se conosco. Então, são
essas observações iniciais que estão sendo debatidas pelos pedagogos.
ER – Com que objetivo estão reencarnando na Terra?
Divaldo - Allan Kardec, com a sabedoria que lhe era peculiar, no último capítulo do
livro A Gênese, refere-se à nova geração que viria de uma outra dimensão. Da
mesma forma que no tempo do Pithecanthropus erectus vieram os denominados
Exilados de Capela ou de onde quer que seja, porque há muita resistência de alguns
estudiosos a respeito dessa tese, a verdade é que vieram muitos Espíritos de uma
outra dimensão. Foram eles que produziram a grande transição, denominada por
Darwin como o Elo Perdido, porque aqueles Espíritos que vieram de uma dimensão
superior traziam o perispírito já formado e plasmaram, nas gerações imediatas, o
nosso biótipo, o corpo, conforme o conhecemos.
Logo depois, cumprida a tarefa na Terra, retornaram aos seus lares, como diz a
Bíblia, ao referir-se ao anjo que se rebelara contra Deus – Lúcifer.
Na atualidade, esses lucíferes voltaram. Somente que, neste outro grande momento,
estão vindo de Alcione, uma estrela de 3ª. grandeza do grupo das plêiades,
constituídas por sete estrelas, conhecidas pelos gregos, pelos chineses antigos e que
fazem parte da Constelação de Touro.
Esses Espíritos vêm agora em uma missão muito diferente dos capelinos.
É claro que nem todos serão bons. Todos os índigos apresentarão altos níveis
intelectuais, mas os cristais serão, ao mesmo tempo, intelectualizados e moralmente
elevados.
ER – Já que eles estão chegando há cerca de 20, 30 anos, nós temos aí uma
juventude que já está fazendo diferença no Mundo?
Divaldo – Acredito que sim. Podemos observar, por exemplo, e a imprensa está
mostrando, nesse momento, gênios precoces, como o jovem americano Jay
Greenberg considerado como o novo Mozart. Ele começou a compor aos quatro anos
de idade. Aos seis anos, compôs a sua sinfonia. Já compôs cinco. Recentemente, foi
acompanhar a gravação de uma das suas sinfonias pela Orquestra Sinfônica de
Londres para observar se não adulteravam qualquer coisa.
O que é fascinante neste jovem, é que ele não compõe apenas a partitura central,
mas todos os instrumentos, e quando lhe perguntam como é possível, ele responde:
“Eu não faço nenhum esforço, está tudo na minha mente”.
Durante as aulas de matemática, ele compõe música. A matemática não lhe interessa
e nem uma outra doutrina qualquer. É mais curioso ainda, quando afirma que o seu
cérebro possui três canais de músicas diferentes. Ele ouve simultaneamente todas,
sem nenhuma perturbação. Concluo que não é da nossa geração, mas que veio de
outra dimensão.
Não somente ele, mas muitos outros, que têm chamado a atenção dos estudiosos. No
México, um menino de seis anos dá aulas a professores de Medicina e assim por
diante... Fora aqueles que estão perdidos no anonimato.
ER – O que você diria aos pais que se encontram diante de filhos que
apresentam essas características?
Divaldo - Os técnicos dizem que é uma grande honra tê-los e um grande desafio,
porque são crianças difíceis no tratamento diário. São afetuosas, mas tecnicamente
rebeldes. Serão conquistadas pela ternura. São crianças um pouco destrutivas, mas
não por perversidade, e sim por curiosidade.
Como vêm de uma dimensão onde os objetos não são familiares, quando vêem
alguma coisa diferente, algum objeto, arrebentam-no para poder olhar-lhes a
estrutura.
São crianças que devemos educar apelando para a lógica, o bom tom.
A criança deve ser orientada, esclarecida, repetidas vezes.
Voltarmos aos dias da educação doméstica, quando nossas mães nos colocavam no
colo, falavam conosco, ensinavam-nos a orar, orientavam-nos nas boas maneiras,
nas técnicas de uma vida saudável, nos falavam de ternura e nos tornavam o coração
muito doce, são os métodos para tratar as modernas crianças, todas elas, índigo,
cristal ou não.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Seminário de Pedagogia Espírita: Dora Incontri

Seminário de Pedagogia Espírita" O resgate da Espiritualidade na Educação"


Expositora: Dora Incontri

Dia 29 de Outubro de 2011
Das 14:00 às 18:00 horas
Local:Associação Espírita Allan Kardec
Rua Floriano Peixoto, 975 - Boa Vista - São José do Rio Preto - SP

Dora Incontri  é  Jornalista,mestre doutora e pós doutora em filosofia da educação pela USP.
Autora de diversos livros,todos na área da educação.
Destacamos: A Educação da Nova Era, A Educação Segundo o Espiritismo,Pedagogia Espírita: Um projeto brasileiro e suas raizes,Para Entender Allan Kardec,Todos os Jeitos de Crer, entre outros.Coordenadora geral da ABPE ( Associação Brasileira de Pedagogia Espírita)

Organização: AEAK e IEELE - Instituto de Educação Espírita Lar Esperança
Informações : 17 9724-0082 - Walter

sábado, 3 de setembro de 2011

Chico e Emmanuel e instituições

Chico, de quem é a culpa de nossas instituições serem tão desorganizadas? Explico-me: um amigo estrangeiro tentou arrumar os papéis para morar no Brasil, mas acabou desistindo, tendo em vista a morosidade e a desorganização de nossas instituições governamentais.
O amigo, de país distante, mostrou-se inconformado com a lentidão de nosso progressom, em contraste flagrante não só com as riquezas naturais de que somos dotados, mas também com a bênção de não sermos um país assolado por furacões, terremotos, vulcões, guerras e nem cultivarmos ódios raciais e religiosos.
Chico ouviu com paciência todo o relato, para depois dizer:
- O espírito de Emmanuel escreveu, no livro "Há dois mil anos", que a culpa é do homem, por teimar em não compreender que a reforma das instituições tem de começar no íntimo de cada um.
Chico acrescentaria, ainda lembrando o sábio Emmanuel, que as coletividades ociosas e indiferentes receberão administrações desorganizadas.

EU


RecadosOnline

Ziraldo/Comênio/Rubem/Pacheco/Pestalozzi

Ziraldo/Comênio/Rubem/Pacheco/Pestalozzi

Skinner

Skinner
Comportamental ♥

Aaron Beck, psiquiatra e preconizador da Terapia Cognitiva

Aaron Beck, psiquiatra e preconizador da Terapia Cognitiva

Psicanálise ♥

Psicanálise ♥
Sigmund Freud

Só uma professora muito maluquinha sabe ver em toda situação uma oportunidade.

Só uma professora muito maluquinha sabe ver em toda situação uma oportunidade.

Primeira Infância...♥

Primeira Infância...♥

A mediação do professor deve respeitar o tempo da criança...♥

A mediação do professor deve respeitar o tempo da criança...♥

Escola da Ponte

"Será indispensável alterar a organização das escolas, interrogar práticas educativas dominantes. É urgente interferir humanamente no íntimo das comunidades humanas, questionar convicções e, fraternalmente, incomodar os acomodados", afirma José Pacheco.

SIMPLES ASSIM....

SIMPLES ASSIM....

Amo Psicologia

Eu sigo

Agenda dos blogs

contador visitas blog

IMPORTANTE:

Todas imagens aqui postadas e várias mensagens são de autoria de outros blogs que sigo e de alguns lugares da internet. Algumas mensagens são de minha autoria. O meu ideal é a divulgação de assuntos, textos, artigos, mensagens, imagens ou seja tudo, que possa ajudar a elevar nossa energia e que nos faça sentir melhor, buscando a força em nosso Pai Maior e seus anjos. Se eu ofender a alguém com algum post sem ter dado o devido crédito peço perdão e por favor me comuniquem. (luedimar21@gmail.com)
Obrigada queridos (as) irmãos e irmãs.

Mostrou o amor e o perdão

Mostrou o amor e o perdão
Caridade da doação

Prece de Cáritas

Prece de Cáritas
Deus nosso Pai, que sois todo Poder e Bondade,dai força aquele que passa pela provação, dai a luz aquele que procura a verdade, pondo no coração do homem a compaixão e a caridade.Deus dai ao viajor a estrela guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao Espírito Verdade, a criança o guia, ao órfão o pai.Senhor que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste, piedade senhor para aqueles que não os conhecem e esperança para aqueles que sofrem. Que a vossa bondade permita aos Espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz,a esperança e a fé. Deus, um raio uma faísca do vosso amor pode abrasar a Terra,deixa-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.Um só coração, um só pensamento subirá até vós,como um grito de reconhecimento e de amor.Como Moisés sobre a montanha, nós vos esperamos com os braços abertos, oh! bondade oh! beleza oh! perfeição, e queremos de alguma sorte merecer a vossa misericórdia. Deus dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vós, dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão, dai-nos a simplicidade que fara´das nossas almas o espelho onde se refletirá a vossa imagem. Que assim seja!